Fale Conosco Notícias Sala dos professores Página inicial Experimentos
NOT√ćCIAS

26/05/2011

Pesquisa da Fiocruz revela que fêmeas do 'Aedes aegypti' são mais ativas 

Pesquisa da Fiocruz revela que fêmeas do 'Aedes aegypti' são mais ativas  Mosquita chega a se locomover o dobro dos insetos não infectados. (Foto Marcos Teixeira de Freitas)
A dengue n√£o afeta somente os humanos. Um estudo de pesquisadores da Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) publicado no peri√≥dico Plos One mostra que a f√™mea do mosquito Aedes aegypti ‚Äď transmissor da doen√ßa ‚Äď tamb√©m tem seu comportamento alterado pelo v√≠rus da dengue. A ‚Äėmosquita‚Äô fica agitada e chega a se locomover o dobro dos insetos n√£o infectados. A pesquisa pode contribuir na cria√ß√£o de mecanismos de controle da doen√ßa.

Os pesquisadores analisaram em laboratório o comportamento de fêmeas do Aedes aegypti infectadas com o sorotipo 2 do vírus da dengue, um dos mais comuns no Brasil. Os mosquitos infectados foram colocados em tubos de vidro e observados durante sete dias.

Durante esse período, um sistema de monitoramento contou, por meio de raios infravermelhos, quantas vezes cada mosquito passou pelo ponto central do tubo de vidro. O resultado da experiência mostrou um aumento da atividade dos insetos que variou de 10% a 50% em relação a sua movimentação normal.

Os pesquisadores acreditam que a mudança de comportamento dos mosquitos acontece porque o vírus da dengue afeta o seu sistema nervoso e o chamado relógio circadiano, um mecanismo interno que controla os ritmos biológicos do inseto.

(Ciência Hoje Online)

Compartilhe: Facebook  Twitter  Orkut  Buzz  Delicious 


Desenvolvido por Ag√™ncia i4 Termos de Servi√ßo  |  Pol√≠ticas de Conte√ļdo  |  Mapa do site
¬© 2010 ‚ÄĘ RMS Comunica√ß√Ķes Ltda. ‚ÄĘ Todos os direitos reservados. √Č proibida a reprodu√ß√£o, integral ou parcial, do conte√ļdo deste website sem pr√©via autoriza√ß√£o.